Total de visualizações de página

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Guerra Fria Empresarial - Fui BEM, mas preciso ser O MELHOR! Bastidores Políticos Empresariais ...



Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Antes de começar a escrever amigos, é importante frisar que eu continuo o mesmo e sempre farei o BEM, no dia que eu tiver que prejudicar alguém para crescer, é hora de abandonar o barco empresarial e seguir com outras coisas.



Pode parecer bobagem para alguns, mas eu sempre penso que Deus olha tudo o que acontece aqui: Às vezes você prejudica alguém, e depois sofre as consequências do atos, em muitos casos não diretamente (não é ação e reação imediata), logo, eu me considero alguém de bom coração e tenho que me manter assim sempre.

Também o que escrevo abaixo não tem o intuito de menosprezar ou falar mal de ninguém, eu escrevo como se meu rosto estivesse estampado na página contato do meu blog, logo, é uma narrativa do que venho descobrindo que ocorre nos bastidores empresariais (não estou falando de coisas erradas, apenas o que acontece e que poucos conhecem e participam).

Vamos à postagem ...

Se uma frase pudesse resumir esta primeira semana de muito trabalho no exterior, eu diria: Fui muito bem!


Graças a Deus e com muito esforço, tive uma excelente participação, não para ser ‘O Protagonista’, não, esta hora ainda não chegou mas chegará, mas, eu consegui ser profissional, educado, simpático (e isto é muito importante), e mesmo com as deficiências que ainda tenho a melhorar (e explicarei ao longo do texto), estou indo embora neste Domingo a tarde para casa feliz da vida, preocupado com a importância do projeto que estou envolvido e que terei que gerar resultados, mas certo de que darei o meu melhor para atingir os resultados e retornar bons números a empresa que esta acreditando em mim num momento complicado.

Sabe o que é sentir orgulho de si mesmo? É este o sentimento que eu tenho neste momento ao escrever este texto! Estou feliz e orgulhoso de mim. E não poderia deixar de escrever isto, afinal, eu sempre escrevo postagens para me guiar no futuro, ou seja, eu leio e sou fã do meu próprio blog, que é considerado ridículo para alguns, mas para mim é o melhor!

Digo também: Felicidade! Felicidade por ter conseguido alcançar este atual patamar no Trabalho, o primeiro passo, eu sei, mas com grandes chances de avançar mais, profissionalmente e pessoalmente!



O meu plano Independência Financeira não trata exclusivamente de dinheiro, Independência Financeira para mim não é gerar R$ 5.000,00 de Renda Passiva e dizer  “Sou livre”, não se trata disto caro leitor, se trata de algo muito mais profundo que eu chamo de Escolhas. Ter escolhas para ser mais específico. E com tudo que venho construindo hoje eu posso dizer: Tenho escolhas.

Estados Unidos, um sonho? Para muitos sim, para mim ainda não, pode soar estranho para alguns mas, mesmo achando este um país fantástico, a potência, nem tudo aqui são flores (temos coisas positivas e coisas negativas, claro, muito mais positivas, concordo, mas temos aspectos negativos, onde incluo a distância da família).

E eu não viria para cá para ter um subemprego, não, eu mereço e quero muito mais que isto.

Eu fiz o dever de casa: Praticamente recebendo um ‘coaching’ do amigo e blogueiro Executivo Pobre, vejo que venho fazendo até ‘sem querer querendo’ coisas certas no aspecto Política.

Primeiramente é importante explicar que o blog ficou sem postagens pois realmente eu não tive tempo: Amigos, eu saí praticamente 60% dos dias com pessoas daqui e de outro país (não falarei que é o Canadá – risos), fui para bares e restaurantes (os famosos “pubs”) após o Trabalho, para simplesmente conversar e claro, ser lembrado, fazer contatos, ter gente de fora de dois países como colegas de Trabalho).

Fiz Exatamente aquilo que se esperava de mim, e um pouco mais, claro, mas não quis roubar o protagonismo ... Eu vim para ajudar, e foi isto que eu fiz ...

E o principal: Comecei a sondar e entender os passos para vir morar na terra do Tio Sam, apesar que nem eu mesmo saberia dizer,  neste momento, se eu viria trabalhar aqui (sim, eu sei, é maluquice dizer não, mas Família pra mim é muito importante).

Conheci três caras muito importantes por aqui ... Vou dividir em três sessões ...

PRIMEIRO DIRETOR:

Diretor ‘High Level’ americano total ... Ele já havia me visto, já havíamos esbarrado em outras reuniões ‘High Level’, as primeiras que eu participei, daquelas onde eu até gelava frio, e para eles era super normal.

Neste aqui tive uma sorte tremenda ...


Como disse não fui protagonista, e a pessoa que foi ‘O Protagonista’ das reuniões tem mais tempo de casa que eu, é de outro país, e sabe fazer política, putz, que cara foda! Vou falar dele, aguardem ...

Ainda falando sobre o ‘Diretor High Level’ americano, saímos para jantar com todo o time envolvido nas reuniões, e acabei não ficando no centro da mesa (mesa retangular) do restaurante, e pensei: “Putz, vou ficar meio fora das conversas”.

Acontece que este Diretor chegou mais tarde um pouco, e sentou no lugar à minha frente ...

Aí já vieram os pensamentos negativos da minha mente, o pensamento do ‘ser mediano’, daquilo que quer te jogar para baixo: “Seu inglês não é bom, você não vai ter papo, você não sabe o nome das coisas para falar de assuntos específicos, você não tem costume de falar com diretores e vai falar apenas bobeira” ...

Pensamentos negativos, até eu jogo contra mim mesmo às vezes, não é fácil lidar com o medo de errar, e perder tudo o que já foi conquistado.

Mas, não: SOU POSITIVO SEMPRE! Este lema de ser positivo mudou a minha vida, chega de se enxergar como um coitado, afinal, sou um cara inteligente do meu jeito, não sou nenhum “fodão” em nada (perdoem o palavrão, mas somente esta palavra expressaria meu sentimento), mas eu consegui, na humildade, na moderação, na luta, na resiliência, conseguir ir crescendo aos poucos, o que já é muito para quem nunca teve ‘costas quentes’ ou QI (quem indica).

O Protagonista’, lógico, começou a puxar papo e logo conseguiu desenvolver um assunto, e eu meio paralisado pensando “É, vou passar vergonha com meu inglês sofrível” ...

Amigos, parece que foi DEUS que me deu aquela ajuda eu digo que nunca tive um inglês tão perfeito (estar imerso no país ajuda muito e eu conversei com muitas pessoas), e para minha sorte consegui fluir natural, conversei, puxei assuntos também, e por pura sorte mesmo eu puxei um assunto que fez este Diretor abrir um sorriso de orelha a orelha: Eu disse que estava encantado por estar aqui, também por ter alugado o Carro X, cujo som do motor é algo incrível, inimaginável aos meus ouvidos ...

Este diretor abriu um sorriso daqueles, pois eu acertei na mosca: Ele é muito fã de veículos potentes, logo, eu me tornei o protagonista aos olhos dele, e logo os demais Gerentes próximos e Analistas me trataram ainda melhor do que já estavam tratando (só de eu estar aqui nos Estados Unidos isto mostra que sou ‘alguém’ com um mínimo de prestígio em minha empresa, e realmente agora estou bem mais próximo dos ‘High Level’ na minha empresa por ter subido de cargo – Ainda falta aumentar meu ‘Faz me rir’, a ‘Bufunda’, o ‘Money’, etc.).

Aí amigos, eu falei do meu carro no Brasil, como funciona o trânsito aqui, contei casos que fizeram a galera rir, falamos de política, perguntei sobre o Trump, expliquei o que aconteceu no mercado de ações quando o Trump foi eleito (e neste quesito aqui tive muita atenção: Eu não sabia se ele era a favor ou contra o Trump, logo, eu perguntei o que ele achou deste evento e com a expressão dele eu descobri que ele era anti-Trump, logo, eu não iria discordar em nada do que ele dissesse, é claro).

Não acredito que eu estou conseguindo ser político! Poxa, este dia aí ficará na minha mente, pois eu fui eu mesmo e consegui ser político, deixei aquele medo, o receio de falar em outro idioma, e consegui bons resultados, e vejam bem o final do jantar:

Director ‘High Level’: “Hey VDC, well, I have some questions to discuss with Brazil team, so, I will consider you as my reference now”.

Ou seja, virei referência para o cara … É o segundo projeto que ele sabe que eu coordeno a nível global, logo, meu nome ele não esquece.

Nem preciso dizer que se este cara me pedir algo, eu paro tudo que estou fazendo para ajudar né? Puxar saco? Se é assim que o mundo corporativo funciona amigo, não sou eu que vou reinventar a roda.

E para fechar este jantar, na saída, um frio congelante e todos nós nos despedindo e ele pediu perguntou se eu queria ver o carro dele. Eu tirei até foto e brinquei que postaria no Facebook (que eu nem tenho haha), realmente é um carro impressionante, pena não poder falar qual.

O ‘Protagonista’, pessoa que coordenou todos os trabalhos fez bem o seu papel, mas eu consegui me encaixar ali e não fazer papel de bobo ou do excluído que fica calado na mesa. Graças a Deus não fui o cara do terceiro mundo que não sabe falar inglês e ficou calado o jantar inteiro ...

SEGUNDO GERENTE SENIOR:

Saí para um passeio com uma Gerente de outro país e o ‘Protagonista’.

Aqui nos Estados Unidos, vocês sabem, quem vem aqui quer comprar tudo, até eu comprei algumas coisas pra ser sincero (lembrem que continuo nos Aportes, mas vou viver mais, parei de aportar 100% de toda a minha renda e deixar de viver, 10 anos foram suficientes e agora vou viver), e fomos a um shopping.

Eu dei carona para estas duas pessoas (nem queria ir para ser sincero, mas, fiz questão, pois decidi que devo fazer o oposto do que eu fazia, ou seja, ao invés de ir para o Hotel ficar na internet lendo sites brasileiros, mesmo cansado eu saí para ‘Politicar’ (até eu ri deste termo ridículo que inventei agora).

Pois bem, chegando no Shopping, decidimos nos reencontrar em 1:30 ... Ok! Fiz meu passeio valer a pena, fui em lojas, comprei coisas que achei legal, e voltamos a nos reencontrar, mas,  neste caso eu vi somente a Gerente, o ‘Protagonista’ nem sabia se voltaria conosco ...

O ‘Protagonista Fodão’ (desculpem mais um palavrão, mas eu digo isto como algo bom, tipo, o cara é inteligente, sabe jogar e eu acompanhei este cara, vi todos os movimentos dele, para entender melhor como ser um profissional como ele, que renderá uma postagem específica) estava na verdade num restaurante dentro do Shopping conversando com um cara, que era simplesmente um GERENTE SÊNIOR (acho que não Diretor, aqui as posições são diferentes para Gerentes) que coordena cerca de 110 pessoas aqui nos Estados Unidos, com 7 Gerentes abaixo dele ...

E o ‘Protagonista’ estava bem lá, conversando, conversa de amigo mesmo, ou seja, o que eu entendi: Este cara ‘Protagonista’ se quisesse ir para os Estados Unidos bastaria pedir ‘Amigo, arruma uma vaga pra mim’, e se o cara gerencia 110 pessoas, o que custaria demitir 2 para contratá-lo ou mesmo arranjar uma nova vaga para ele, na equipe dele ou de outro colega que deva favores?


Eu entendi a jogada ... É assim que funcionam as coisas nos bastidores, e eu nunca tive acesso a isto! As poucas oportunidades que eu tive, eu vacilei sendo o cara idiota que num outro país vai para o hotel, pois precisa descansar para o outro dia e adiantar as coisas que ficaram pendentes no dia anterior ...

Tudo bem, nesta parte, por eu ser mais ‘Gerencial’ do que ‘Técnico’ agora isto ajuda, pois se antes eu fazia as coisas, hoje 90% do meu serviço é demandar coisas para os outros fazerem, o restante 10% eu que faço.

Só que a Gerente que estava comigo também percebeu a jogada e acabou me chamando para ir ao mesmo lugar e encontrar estes dois, e ficamos lá uns 25, 30 minutos, e até tentei puxar papo e tal, mas senti este outro GERENTE dos Estados Unidos mais fechado, dava mais atenção ao ‘Amigão’ dele, o ‘Protagonista’, mas fiz o possível, e saí satisfeito ... Não dava para fazer mais do que eu fiz, tentei me passar por importante, falei coisas, mas ele não deu muita bola, o que eu acho super normal, afinal, eu sou de um país pobre (desculpem, mas nosso país para estas coisas é o terceiro mundo mesmo) e estava interessado era de matar a saudade do amigo ‘Protagonista’.

Avaliação minha neste caso: Eu precisaria da ajuda do ‘Protagonista’ para me aproximar deste cara, o que sei que ele não vai fazer, simplesmente por que o ‘Protagonista’ encontrou em mim um possível rival ... O que ele faz de bom, eu tenho toda a condição de fazer também pela experiência de processo que tenho em minha empresa (já fui “peão” digamos assim), mas hoje ele leva EXTREMA VANTAGEM sobre mim, eu sei disto, e vou LUTAR para chegar no mesmo nível e ultrapassar ele ...

TERCEIRO GERENTE SENIOR:


Este aqui tenho que agradecer a um amigo (não colega, considero amigo por ter feito isto) que me passou um contato deste Gerente, por ser mais amigo dele de outras viagens, e como este meu amigo tem prestígio com ele, ele realmente me mandou uma mensagem e chamou para sair e bater papo, o que antes pra mim significaria “Tá louco? Primeiro que eu nem falo inglês, não conheço este cara, não sei o que vou falar, vou fazer papel de idiota”, desta vez significou “Opa, vamos fazer o que eu nunca fiz? Bora sair para bater papo com este cara e ver de qual é”.

Putz, que noite agradável! O cara é realmente gente boa, conversamos muito, vários assuntos, esportes, mulheres, países, trabalho, viagens (estou ganhando muitos pontos aqui, pois agora que viajei por alguns países por mais vezes tenho muita bagagem – perdoem o trocadilho – para falar coisas legais).

Final de tudo, mais um cara que saberá quem eu sou, e que cativarei a relação aberta, mantendo contato, como o blogueiro e AMIGO coaching me ensinou, o EXECUTIVO POBRE, o cara é fera nisto!

Como o mestre acima (Executivo Pobre) disse, americanos são fãs deste tipo de encontro, eles trabalham assim, pois aqui não temos almoço: Todos os dias praticamente almoçamos ‘um lanche’ na mesma sala de reuniões, ou seja, eu comi apoiado em meu notebook ... 30 minutos no máximo, pessoal nem escova os dentes e já volta a trabalhar ... American Dream!

Como a postagem ficou gigante, farei uma postagem específica para falar da GUERRA FRIA EMPRESARIAL: VIVER DE CONSTRUÇÃO X ‘O PROTAGONISTA’ ...


Eu preciso entender o motivo deste cara ter tanto poder e ter um salário tão alto e nem pensar em mudar para os Estados Unidos ... Vou descobrir os segredos deste cara para entender os motivos ...

Amigos, eu tenho que melhorar MUITO! Este foi o primeiro passo, não é atoa que eu escrevo sempre  A LUTA CONTINUA ...

Um abraço e até a próxima postagem, onde provavelmente eu já estarei no Brasil!

VDC - VIVER DE CONSTRUÇÃO

37 comentários:

  1. Caramba, VdC! Você está evoluindo bastante.

    Só tenho que te dar os parabéns. E espero que consigas muito mais, que continues a ser abençoado.

    E a luta continua!


    Abraço!


    Anderson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anderson,

      Pois é rapaz, as coisas estão ficando mais claras e estou começando a entender como as 'grandes jogadas' empresariais acontece, estando mais perto deste tipo de situação, organograma mais alto.

      Sim, mantendo a mesma luta, fazendo o bem, e entregando resultados, se Deus quiser a tendência é ir melhorando a cada dia mais.

      Um abraço

      Excluir
  2. Respostas
    1. Fala CF!

      Estou devendo escrever mais em seus posts, mas continuo lendo todos.

      Obrigado pela citação, vou responder nesta semana que estou mais tranquilo novamente.

      Um abraço

      Excluir
  3. Fala VdC!

    Missão cumprida cara! E que experiência! Não tenho dúvidas que esta semana vai gerar bons frutos na sua vida profissional e pessoal!

    Sobre a família ser importante. Claro que é! Mas ela não pode representar um obstáculo que impeça a realização de seus sonhos. Não sei se sua vontade de mudar do país é tão grande. Mas se for, não deixe que a família seja uma barreira intransponível. Vc poderá manter contato o tempo que quiser pela internet além de ter condições de visitá-la ao menos duas vezes por ano.

    A proximidade da família na fase adulta é coisa de brasileiro. É algo que não é comum no mundo desenvolvido. Nas grandes potências mundiais os filhos realmente são criados para o mundo e quando chega certa idade eles partem para buscar suas conquistas e seus ideais. Os laços familiares continuam importantes mas eles lidam melhor com a "separação".

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IR!

      Esta sendo uma semana ótima mesmo, mas volto hoje ao Brasil, a noite.

      Não tenho vontade de sair do país para ser sincero, mas comecei a pensar sobre vendo a galera comentar tanto.

      Realmente, nos países desenvolvidos não vemos filhos com 30 anos morando com os pais. Quem faz isto é tratado como fracassado.

      Um abraço IR!

      Excluir
  4. Parabéns, VdC! Ser positivo sempre é uma baita vantagem. Nem todo mundo consegue ser assim!
    Aguardamos novidades hehehehe

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala MP,

      A melhor coisa que fiz na minha vida, foram estas: Ser mais positivo, mais paciente e controlar a raiva, não ser impulsivo, ter um escritório de contabilidade que calcula tudo pra mim e um escritório de advocacia que me deixa tranquilo em assuntos que possam me afligir, além de claro, a academia, cuidando do corpo e da mente.

      Claro que não sou feliz 100% do tempo, mas graças a Deus tenho sido feliz na maior parte e isto é muito bom.

      Um abraço e obrigado!

      Excluir
  5. Me desculpe, mas esta narrativa me soou como ingenuidade típica de quem está imerso na malfadada "corrida dos ratos". Todo esse corporativismo e exaltação a cargos, em detrimento de pessoas, é um tanto quanto ridículo. Você devia usar sua compreensão e conhecimento acumulado ao longo de anos para fugir disso, não para se maravilhar e se aparvalhar quando migalhas de atenção caem do prato dos "protragonistas" e sujam seu colo, isso sim é estar dentro da Matrix financeira. Não estou dizendo que você não deve jogar o jogo, estou dizendo que você deve reconhecê-lo pelo o que ele é: um jogo, um teatro, uma encenação tacanha que não fomenta valores reais.
    Você já parou pra pensar que, da mesma forma que você olha com admiração para pessoas ocupantes de determinados cargos, o modo como eles lhe tratam ou dispensam atenção também não passa de jogo de cena e gestão de pessoas? Sorrir para subordinado pode ser apenas uma tática de motivação para elevar a produtividade, não uma forma de criar laços pessoais fidedignos.
    Em fim, eu busco a IF para poder fugir disso, não para me ver cada vez mais imerso nisso.
    Renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anom, apenas como informação, depois dê uma conferida no conceito de corporativismo e vc vai perceber que o significado é diferente do contexto de seu comentário.
      Wiki não é a melhor fonte, mas em coisas mais simples dá uma boa ajuda. Confere ae:
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Corporativismo

      Excluir
    2. Independente de significados, ou questões técnicas, concordo com a opinião do Renato, o mundo do trabalho é um teatro para muitas pessoas.
      E tem que se ter muita paciência para conviver com isso muito tempo. Essa é uma das coisas que eu dispenso no mercado de trabalho.
      E na maioria dos casos quem alimenta esses egos e esse teatro são os subordinados de chefes egocêntricos e puxa sacos dos mais variados tipos.

      Excluir
    3. Bom ponto abordado pelo Renato. Creio que o ideal de todos aqui que trabalham na iniciativa privada é exatamente esse: poupar o mais que der pra poder depender desse jogo o menos que puder, até chegar o ponto de ter a liberdade de um dia sair dele sem dano na qualidade de vida e/ou no padrão de consumo.

      O VdC tá num momento espetacular da carreira e tem sim que aproveitar essa situação, e é importante inclusive pra aprendizado de vida e tudo, mas é necessário ter o bom senso conectado com o que o Renato falou. O jogo corporativo é dinâmico, e de uma hora pra outra você deixa de ser o rei pra virar o dois de paus, geralmente por motivos que a gente não controla. O cara tá sempre no fio da navalha: tem que ser bom, bem relacionado e nunca cair em desgraça com algum figurão, e isso toma uma energia do diabo pra manter no longo prazo. Criação de um personagem, refeições com gente que você não gosta falando de assuntos que você geralmente não curte, festas que você odiaria ir como "pessoa" mas precisa ir como "parte profissional interessada"... muita coisa precisa ser feita pra manter esse status-quo de figurão corporativo.

      Já vi casos absurdos de "game-changing", de caras que eram reis na empresa e por uma simples mudança de chefe ou de cenário empresarial o cara passou a ser o dois de paus, o bobo da corte alijado das mesinhas do poder. Nesse ponto aqui eu não poderia concordar mais com o comentário do Renato: buscamos a IF pra fugir disso, porque quando você imerge nisso você corre o risco de perder o ponto e virar um daqueles workaholics malucos que vivem e respiram trabalho a toda hora, e uma virada de jogo dessa jogaria você numa fossa ferrada porque você perdeu o poder ou a influência no House of Cards corporativo.

      Acho que esse comentário do Renato vale um post, VdC rsrsrs. Ou pelo menos uma reflexão profunda da galera da iniciativa privada que vê isso acontecer todo tempo e que, na minha opinião, precisa se policiar pra não entrar nessa roda viva e passar a ser uma engrenagem do sistema.

      Ceariba.

      Excluir
    4. Ola pessoal - também concordo que o mundo corporativo é um grande teatro, existe muito jogo de cena e interesses nao revelados. O problema é que se voce nao jogar esse jogo, voce nunca vai para o palco, ficará sempre nos bastidores ... se nao for para o palco, nao ganhará o que os caras ganham, que entendo ser a motivação do colega VDC - aumentar o salário e os aportes para antecipar a IF.

      Infelizmente, é necessário jogar o jogo para conseguir assumir algumas posições e o jogo só se joga entrando em campo. Da arquibancada, o maximo que dá para fazer é torcer....

      Um grande abraço a todos e desculpem a minha intromissão.

      Excluir
    5. Caríssimos senhores do Milhão, que discussão maravilhosa? Com certeza virará postagem!

      Isto agrega demais, vocês não sabem o quanto eu aprendo com comentários do tipo.

      Bom, o que eu tenho a dizer é: Neste teatro eu nunca havia sido nem mesmo convidado para comprar o bilhete da peça e ficar na arquibancada, após eu comecei a sentar na plateia, e hoje começo a ter oportunidade de atuar.

      Pra que eu estou interessado nisto? Poder? Status? Não. Eu quero é dinheiro! E pra empresa me pagar mais, eu aceito mais responsabilidade, mas para isto eu vou gerar mais resultados, e venho me preparando pra isto.

      Se ganhando pouco e eu juntando estou chegando ao milhão, imagina se eu recebesse 15 mil líquido, 20 mil líquido como alguns colegas da Blogosfera? Se meu salário fosse este há uns 5 anos atrás eu já teria uns 6 milhoes com certeza rsrs.

      O que me preocupa: Mudar o meu jeito de ser para conquistar poder. Começar a pensar em prejudicar alguem pra me dar bem, se isto ocorrer, eu quero ser demitido, pois não quero ser corrompido pelo poder, apenas ganhar mais pra intensificar a minha Independencia Financeira.

      Criarei uma postagem sim ...

      Abraço

      Excluir
  6. A ultima vez que senti orgulho de mim mesmo foi quando um grupo de marmanjos desdenhou de mim num jogo de futebol e eu marquei o gol da vitoria. Isso já tem uns 12 anos(risos para nao chorar). Mas...me diga uma coisa: vc está mais para os 30 anos ou para os 40?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha não desanime amigo.

      O que falta pra você ter orgulho de você? Crie seu plano e vá a luta!

      Acabei de completar 30 ou 31 anos ...

      Abraço

      Excluir
  7. Oi Viver de construção, tudo bem?

    Acompanho seu blog desde o início e é evidente a sua evolução em vários aspectos de sua vida, meus parabéns e espero que continue relatando pois é inspiração pra muita gente.

    Gostaria de fazer também uma crítica construtiva, espero que não se ofenda, mas acho que está exagerando um pouco com os anúncios do adsense. Estão exagerados e acabam atrapalhando a experiência do usuário. Inclusive o limite de anúncios gráficos é de 3 por página, assim você está correndo riscos de ser banido do programa!

    Espero que não se ofenda pois realmente criei um carinho por suas histórias e de maneira nenhuma quero que pense mal de mim, é somente uma crítica construtiva mesmo!

    Eu acabei de criar um blog também, inspirado em você e no Pensamentos Financeiros, se quiser dar uma passada lá pra ver como está ficando (recém comecei), iria ficar muito honrado: http://oinvestidorfinanceiro.com.br/

    Um grande abraço VdC!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, depois respondo a parte maior, mas sobre Adsense estou seguindo as politicas. Sao tres anuncios texto permitidos e uso dois por imagem no interno da pagina.

      Conforme conteudo gerado, sendo mais extenso pode ser gerado ate mais de quatro, cinco, o que nao pode é gerar um texto ruim e pequeno e colocar 4, 5 anuncios.

      O blog se tornou fonte de renda e os anuncios sao obrigatorios ate pra manter a animacao de gastar 1 hora do meu tempo ou mais produzindo, e eu tomo o cuidado de separar do texto, na verdade perco bem mais tempo agora adicionando anuncios.

      O que eu queria ja responder de imediato era que os anuncios estao conforme politica adsense, caso contrario eu ja teria sido notificado.

      Depois respondo o restante.

      Abs

      Excluir
    2. Favor ignorar então VdC, ignorância minha. Peço desculpas pela minha prepotência...

      Mas de qualquer forma ainda acho que atrapalha a experiência do usuário, mas de qualquer jeito, obviamente é um direito de escolha seu.

      E de maneira alguma acho que os anúncios são desnecessários ou que você não mereça ser remunerado pelo trabalho no blog, até porque eu trabalho com isso também e é mais que merecido...

      Abraços!

      Excluir
    3. Desculpe a demora Gabriel,

      Não tem problema algum, críticas são sempre bem vindas, espero que compreenda que uni o útil ao agradável? Escrevo pois gosto e recebo centavos de dólar diariamente.

      Bem vindo à blogosfera, continue acompanhando e comentando aqui que te adiciono, tendo mais postagens me avise que te coloco no blogroll.

      Abraço

      Excluir
    4. Cara comprei um produto no Mercado Livre e agora está aparecendo umas bundas no seu blog!

      Excluir
  8. Olá VDC,
    Parabéns pela evolução.
    É bom ser descolado. Esse negócio de ficar calado, tímido em determinadas ocasiões não é bom. Ainda bem que você tirou isso de letra.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá CI,

      Com certeza. Não ganhamos nada sendo tímidos, ah se eu tivesse esta mesma maturidade quando eu tinha 20 anos ...

      Um abraço

      Excluir
  9. Olá, VDC!
    Também estou sem tempo...mas que legal tudo o que está acontecendo com você...li uma parte do seu texto, realmente está difícil agora, pois voltei a trabalhar, e mudei muito meu comportamento, graças aos textos que você escreveu ...Obrigada ajudaram muito!! Não estou levando preocupação para casa, e tomando muito cuidado, pois tem pessoas que ainda puxam o nosso tapete, mas a diferença é que são imaturas ... Estamos saindo bastante, mas são momentos com amigos e primos do meu marido, e da minha família, e nos afastamentos de pessoas invejosas que são da família do meu marido e não gosta da gente, e já fez muito mal, mas muito mesmo, e perdoei, mas coisas que não gosto nem de lembrar ... aos poucos tudo está se arrumando...e quem sabe não fazemos uma viagem para o exterior ...abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda,

      Fico muito feliz que sua vida esta melhorando, é isto aí, ser positiva sempre e não deixar que os outros lhe atrapalhem.

      Não deixe puxar seu tapete, mas não fique fissurada nisto, faça o melhor em seu trabalho e saiba vender seus resultados ao seu gestor.

      Não perca seu tempo com pessoas que não gosta, o melhor é se afastar mesmo, a vida é curta para passarmos raiva e sofrermos.

      E viajar para o exterior é bom, mas só vá com um bom pé de meia já formado. Eu comecei a viajar após os 28 anos ...

      Abraço

      Excluir
  10. VdC,

    Muito legal sua experiência... ainda estou devendo um post sobre minha estadia nos States tb... e é curioso, pois eu senti o mesmo "perfil" de pessoas no meu trabalho... vou detalhar em breve!

    parabéns e sucesso!
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pão,

      Com certeza amigo, será um prazer ler seu texto.

      Legal demais, sua historia me ajudará e ajudará muito aos demais.

      Abraço

      Excluir
  11. Fala, VDC!
    Sensacional essa sua evolução.
    Na empresa q trabalho tbm tem os "políticos", essas pessoas são pagas para socializar com os clientes em jantares, almoços e bares.
    Geralmente são caras q não são os melhores profissionais dá empresa, mas q são bem articulados, bons de papo e são engraçados.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Guardião,

      Obrigado meu amigo.

      O jogo é este, não dá pra mudar. Eu demorei a jogá-lo, mas só agora comecei a ter oportunidade também.

      Abraço

      Excluir
  12. VDC... Alguma dica pra quem tá começando a aprender inglês? Abraço e sucesso!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo.

      Eu gosto de ouvir Radios americanas (inglês mais avançado um pouco, espere quanto tiver melhor). Duolingo pra começar a familiarizar com as palavras e ENGVID no Youtube para aulas de inglês.
      Claro, se tiver condições, comece sozinho, mas pague uma professora de inglês, que saberá te guiar. Você gasta mais, mas aprenderá mais rápido se seguir as dicas e for determinado a estudar.

      Um abraço e sucesso!

      Excluir
  13. Olá VDC - tudo bem ? Em primeiro lugar muito obrigado pela citação do meu nome nos textos - nao acho que mereço tanto, mas de qualquer forma agradeço muito.

    Pelo que voce escreveu a viagem foi muito boa profissionalmente, se a cada viagem ou reunião mais longa, voce conseguir se aproximar de um contato novo, em breve vai ter um networking invejavel. Claro que isso pode abrir portas fora do Brasil, mas abre muito mais portas por aqui mesmo ... se aparece um projeto importante que precisa de interação com determinado diretor que sabem que voce tem um bom relacionamento, aumenta bastante as chances de voce ficar com este projeto.

    Fora isso, também é importante aproveitar o tempo fora para aproveitar o lugar mesmo...fazer passeios, visitar museus, igrejas, pontos turisticos em geral...provar a culinaria local, conhecer as tradições, etc...

    Esse é um ganho pessoal que voce leva por estar disponibilizando alguns dias para o trabalho e ficando longe da familia.

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá EP!

      Você é referência corporativa, seus textos e dicas são sempre excelentes.

      EP, já digo que no trabalho a forma com que me tratam mudou muito. As pessoas me veem como alguém mais importante, consigo as coisas mais rapidamente agora, as pessoas param para me atender, sabe? Claro, sempre estou em reuniões com gerentes, vou na sala do diretor, então sinto que me dão mais ‘moral’ digamos assim.

      Estou tentando aproveitar e conhecer a cidade quando viajo sim, não dá pra ser o VDC do passado que só ficava no quarto do hotel ...

      Abraço amigo

      Excluir
  14. VdC, que legal você compartilhar essas experiências. Dá tranquilamente para aplicar a realidade de cada um de nós o que você escreveu. É bom quando ganhamos confiança, nossas atitudes começam a ficar mais naturais. Parabéns.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala S,

      Obrigado amigo.

      É legal ver que os amigos também se vêem nestas histórias, fica muito melhor escrever assim, pois aprendo muito com os comentários.

      Um abraço

      Excluir
  15. Muito legal esse post! Vida corporativa é assim mesmo, hoje estou mais maduro, e o que tenho de lição é: faça o seu, tentar entregar mais sempre, focado na sua meta; não "pague pau" pra ninguém, trate todos de igual pra igual, se tratar seu Diretor com pensamento de inferioridade, de que não vai dar conta ou não é bom o suficiente, como ele vai confiar em você e te indicar para possíveis promoções??? Isso é linguagem corporal, as pessoas percebem ( principalmente os mais experientes e habilidosos ), portanto, porte-se de igual para todos.

    abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala V1M,

      Concordo 100 por cento. Hoje ainda publicarei nova postagem que fala sobre isto hehe.

      Abs

      Excluir

Obrigado pela presença! Aprovarei rapidamente seu comentário e responderei brevemente! Grande abraço, VDC - Viver de Construção

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares